quinta-feira, 7 de julho de 2016

PADRÕES PARA O MONITORAMENTO

Monitorar é acompanhar sistematicamente indicadores gerenciais e sobre a execução das políticas e compará-los a padrões. Estes padrões podem estar em planos, normativas e leis, externo (benchmarking), requisitos dos usuários ou padrão histórico da própria organização. Os externos são relacionados ao desempenho de outras organizações similares nos mesmos indicadores. Também podem ser encontrados na literatura especializada. Os estudiosos e a ciência cataloga as melhores práticas. 

O Ministério do Planejamento criou o Programa Gespublica com o objetivo de aprimorar a gestão pública brasileira e alinhá-la com o que existe de mais moderno: o estado da arte da gestão. Para tal adaptou a metodologia de avaliação de empresas criada por organismos internacionais, aqui no Brasil esta metodologia é aplicada pela Fundação Nacional de Qualidade - FNQ. Trata de um instrumento de autoavaliação que contempla os principais temas (indicadores a grosso modo) sobre como deve ser a gestão de uma organização pública. Muitas organizações públicas aderiram ao programa. No Paraná a Copel foi uma das pioneiras. Que pena que nossas organizações não tenham interesse em realizar este monitoramento, ou ao menos incorporar alguns dos indicadores ali elencados.

No primeira link a biblioteca do Gespublica. Tem muito material interessante sobre gestão pública produzido por consultores contratados pelo Ministério do Planejamento. Manual de Orientação para Gestão de Desempenho, Pesquisa de Satisfação guia metodológico (padrão de monitoramento pelos requisitos dos usuários). 


No segundo link o instrumento de 1000 pontos propriamente dito, ele não está mais disponível no site do Gespublica. Em 2016 sofreu alteração e passou a ter no máximo 500 pontos, com menos padrões de avaliação. Aproveitem ainda é um dos poucos que sobra na internet, ele é do MPOG de 2014.

Instrumento de Auto Avaliação de 1000 Pontos